CIÊNCIA E TECNOLOGIA PARA A ARQUITETURA E URBANISMO: CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES SOBRE O QUADRO NO BRASIL

Leonardo Barci Castriota

Resumo


Vários autores têm discutido o entrelaçamento entre o conhecimento puro e o saber aplicado, podendo se citar como importantes marcos teóricos os trabalhos de Max Weber e Jürgen Habermas. Se é imprescindível pensar em conjunto esses dois lados da questão, a ciência e a tecnologia, sabe-se hoje também que elas não podem ser reduzidas uma à outra, tendo cada uma delas territórios e regras próprias. No caso brasileiro, no entanto, lidamos com um traço específico que vem sendo apontado por vários autores que se debruçaram sobre o assunto: enquanto a produção científica brasileira tem crescido consideravelmente, a capacidade de fazer tecnologia não tem tido um desenvolvimento correlato. Nessa linha, este trabalho vai traçar um quadro geral da produção da ciência e da tecnologia no Brasil, para em seguida, se debruçar sobre a produção específica no campo da Arquitetura e Urbanismo, tentando mostrar como naquela área se repetem as tendências gerais nacionais. Finalmente, vamos abordar alguns mecanismos novos - como os Fundos Setoriais de Ciência e Tecnologia, que, se bem aplicados, podem mudar a face da pesquisa em nosso país.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

ISSN: 1679-9844 
  

 This work is licensed under a Creative Commons License Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.