INFLUENCIA DIGITAL SOBRE OS MEDICAMENTOS: COMO ELES APARECEM NA REDE SOCIAL?

Carolina Crespo Isto, Thaisa Amorim Nogueira, Selma Rodrigues de Castilho, Sabrina Calil Elias

Resumo


A amplificação no acesso da internet em todo o mundo possibilita o aumento do número de usuários e contribui para a popularização das redes sociais digitais, em especial o Instagram. Esse aplicativo vem sendo amplamente utilizado como ferramenta de marketing, estimulando o consumo de produtos e serviços. Tal fenômeno pode levar ao aumento na prática da automedicação. O objetivo deste trabalho é avaliar o uso das hashtags de medicamentos de venda livre no Instagram, tanto no seu nome comercial quanto no genérico. Para isso, foi realizado um estudo exploratório e de observação de levantamento da frequência em que as hashtags com nomes de medicamentos de venda livre aparecem no Instagram. Os medicamentos foram selecionados a partir da instrução normativa número 11 de 2016 da ANVISA, que tipifica quais são os grupos terapêuticos dos medicamentos isentos de prescrição. Para essa pesquisa foram selecionados os medicamentos de uso por via oral e de cada grupo terapêutico foi selecionado, por conveniência, um representante. As publicações analisadas que apresentaram maior número de curtidas foram #dorflex (440.378), #claritin (216.423) e #advil (164.021). 57% de todas as publicações avaliadas eram de perfis de usuários comum da rede social, sendo este o que mais publica hashtags relacionadas a medicamentos. A hashtag que apresentou maior número de publicações, foi a #advil com mais de 60 mil fotos. Enquanto a hashtag com menor frequência teve apenas 5 publicações, a #fenazopiridina. O estudo conclui que o Instagram é um meio onde há a divulgação de medicamentos de venda livre, sendo necessário um outro estudo para avaliar o conteúdo das postagens.  


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

ISSN: 1679-9844 
  

 This work is licensed under a Creative Commons License Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.