A CONVIVÊNCIA ESCOLAR COMO FATOR DE PERMANÊNCIA NA EJA

Tatiane Almeida de Souza, Bárbara Viana Villaça

Resumo


O presente artigo visa identificar a partir de entrevistas e conversas informais, com os alunos, como a convivência na esfera escolar com enfoque na sala de aula interfere na permanência dos educandos da I a V Fase, da modalidade de ensino Educação de Jovens de Adultos (EJA), da Escola Municipal Ângelo Antônio Mendonça pertencente à Prefeitura Municipal de São João da Barra – RJ. Considera-se que o público da EJA vem aumentando neste Município, de acordo com a comparação dos números de matrículas do ano de 2013 a 2015, na qual em 2013 a escola iniciou com essa modalidade de educação. Nesse período a evasão e a infrequência foram muito presentes nessa modalidade, entretanto o objetivo desse trabalho é investigar os motivos daqueles que permaneceram e permanecem estudando. Ressalta-se que, a evasão não é nosso objeto de investigação, visto que esta abordagem foca apenas o aluno como o responsável pela ação de evadir, o que é uma tautologia.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexing:

       
   
   
   
ISSN: 2358-8411 
 

 This work is licensed under a Creative Commons License Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.