A CONSTRUÇÃO DE PRÁTICAS INCLUSIVAS E O USO DAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO EM SALA DE AULA

Anádia Maria C. Alves Salles, Elane Kreile Manhães, Matheus Carvalho de Mattos

Resumo


O presente trabalho relata experiências observadas com turmas de sexto e nono anos do ensino fundamental de uma escola privada no município de Itaperuna, noroeste do estado do Rio de Janeiro, onde estudam crianças portadoras de necessidades educativas especiais (PNEE) em conjunto com crianças sem tais necessidades. A proposta confronta essas experiências, considerando uma base teórica oferecida pelo sociólogo inglês Basil Bernstein, que traz os conceitos de pedagogias visível e invisível. Para além desses conceitos, é traçado um diálogo conceitual, mesclando as características de que tratam essas pedagogias e trazendo, para a prática, o conceito de pedagogia mista proposto por Morais e Neves (2001), na qual as autoras vão além da dicotomia proposta por Bernstein e contribuem com proposições que parecem adequadas para o contexto de inclusão em sala de aula. A experiência demostrou que, ao utilizar uma diversidade de metodologias, aproveitando aspectos retirados de ambas as pedagogias, crianças PNEE obtiveram êxito e alcançaram o aproveitamento desejado, contando com o uso das tecnologias de informação e comunicação (TIC), tão presentes em uma sociedade marcada pela conectividade e avanços tecnológicos. São explorados também diversos conceitos relacionados à educação inclusiva e portadores de necessidades educativas especiais, o que contribuirá para o entendimento geral do que é apresentado no presente estudo.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexing:

       
   
   
   
ISSN: 2358-8411 
 

 This work is licensed under a Creative Commons License Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.