DIVISÕES DIGITAIS NA ÁFRICA E A INTEGRAÇÃO SOCIOTECNOLÓGICA: IMPACTOS PARA ESTUDANTES DE PAÍSES AFRICANOS NA UNILAB

Carlos Eduardo Barbosa, John Hebert Felix Lima, Luís Tomás Domingos, Olienaide Ribeiro de Oliveira Pinto, Antônio Roberto Xavier

Resumo


Este artigo objetiva explicar o processo de divisão digital e seus impactos nos países africanos de língua portuguesa (Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe), considerando que esses são países dos quais emigram a maior parte dos estudantes estrangeiros da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira. A partir da análise de Relatórios de Desenvolvimento Humano e uso mundial da internet, é possível identificar que muitos dos alunos estrangeiros da referida instituição, provenientes dos países parceiros, fazem parte da classe desconectada da população mundial, ou seja, não tiveram acesso a recursos computacionais e internet de qualidade em seu país. Consequentemente, não puderam adquirir habilidades de utilizar os recursos existentes na internet da melhor forma possível nem de utilizar ferramentas computacionais básicas, tais como editores de texto, planilhas de dados e de apresentação, navegadores web e programas voltados para a programação. Nesses termos, a Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira tem buscado minimizar os problemas que os discentes africanos enfrentam em função da ausência de conhecimento na área da informática. Neste trabalho, sugestões de políticas afirmativas foram idealizadas de acordo com as necessidades dos estudantes para que estes possam retornar aos seus países de origem levando novos conhecimentos tecnológicos com vistas a difundi-los na sua comunidade e/ou meio profissional.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexing:

       
   
   
   
ISSN: 2358-8411 
 

 This work is licensed under a Creative Commons License Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.